Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


docs:eng_trafego

Engenharia de trafego.

O Objetivo aqui é demostrar casos simples de engenharia de trafego com BGP.

Nesse primeiro exemplo temos múltiplas operadas e desejamos realizar uma manipulação do Download. Nesse caso temos algumas formas para manipular a seleção de rotas no BGP.

Temos três principais métodos de escolha para manipular o Download que podemos utilizar:

Menor tamanho de prefixo.

Menor tamanho de AS_PATH.

Uso de communities.

O método mais simples dele consistem em divulgar o prefixo mais especifico, vamos supor que nosso ASN (1234) e possui o prefixo 200.0.0.0/20

Podemos fazer uma engenharia de trafego que consiste em dividir o prefixo /20 em dois /21 porem caso uma operadora pare de funcionar, gostaríamos que todo o trafego comute para a outra operadora.

Uma forma simples de fazer isso seria divulgando um /21 para cada operadora e o /20 para a duas, lembre-se que o prefixo mais especifico é primeiro método de escolha na seleção de rotas, então uma rota mais especifica nunca iria para os outros critérios de desempate do BGP. Para esse cenário ser valido teremos que ter pelo menos uma rota default para cada uma das operadoras ou full routing com ambas.

No que condiz as rotas de saída o BGP utiliza esse critério para desempate:

Rota mais especifica.

Menor Weight.

Maior Local-Preference.

Menor AS-PATH

Rota mais antiga

Na maioria dos casos onde não temos nenhum tipo de alteração nos prefixos recebidos e recebemos full routing o critério que escolhe qual prefixo vai ser instalado é AS-PATH, pois sem nenhuma alteração nos dois primeiros critérios vamos ter uma diferença de AS-PATH, caso tenhamos um empate, a rota que estiver mais tempo instala na tabela BGP será o critério de desempate.

Algumas observações do uso de prepend.

Imagine que seja divulgado o mesmo prefixo para duas operadoras como abaixo:

Porem para a Operadora ACME foi divulgado o prefixo com prepend, mas nosso objetivo não foi atingido, o trafego continua vindo via operadora ACME.

O que ocorre que geralmente quando divulgamos o mesmo prefixo para ambas as operadoras, mesmo que com o uso do artificio de prepend, as operadoras vão sempre preferir rotas que ela recebem de seus clientes. Imagine agora que a operadora ACME é DOWNSTREAM (CLIENTE) da operadora DELTA, mesmo divulgando o prefixo com prepend para a operadora DELTA, o trafego vai preferir vir via essa conexão direta do cliente ao invés “atravessar” um outro ASN para chegar no meu prefixo.

docs/eng_trafego.txt · Última modificação: 2019/05/15 11:20 por marcelo